domingo, 12 de setembro de 2010

Esmarti

Gente, seguinte: Como o assunto "esmaltes", pelo visto, vai ficar por conta da Simone por vááários motivos óbvios (ela gosta mais, ela tem uma personal manicure em casa, ela compra muuuito mais esmaltes que eu, etecétera, etecétera, etecétera), resolvi fazer um texto só (não que eu não vá falar no assunto posterioemente) sobre o que eu acho ou deixo de achar dessa tão famosa febre do momento.
Quando comecei a achar que deveria tomar vergonha e fazer as unhas, nos tempos áureos da minha adolescência, eu achava uma coisa horrorosa que, hoje, amo: unhas vermelhas.



Vermelho, vermelhaço, vermelhusco, vermelhante, vermelhão.

Achava muito forçadão, apesar de gostar de esmalte preto e isso ser completamente contraditório. É que também, na época, eu era aquela menininha mala controversa que dava pitaco em tudo, e sempre ao contrário do que o povo pensava, só pra pentelhar. Então eu achava o ó do boró essa cor. Falava que era cor de "tia", só pra infernizar azamiga que adoravam. E naquela época também só tinha o Carmin e olhe lá! Era muito difícil achar esmalte colorido. O preto já era, ainda mais em cidade do interior.
Depois, de tanto esmalte vermelho que foi surgindo, resolvi experimentar. E adorei! Teve uma época que eu só variava os tons do vermelho, mas era sempre sempre vermelho. Mas só nas mãos. Achava horroroso passar esmalte colorido no pé.
Até que um dia me deu a louca e eu falei pra manicure, "mandaver um vermelhão igual ao da mão no meu pézão (rhyma rhyca)!", e até achei ok. Assim, não faz diferença pra mim e não é uma coisa que faço sempre, pintas os pés. Mas passei a não odiar mais e, se vou usar sapato com os dedos de fora (coisa que quase nunca faço - assunto pra outro post), já faço bonitinho pra mostrar que sou uma moça muito cuidadosa e "in" (odeio essas gírias tendenciosas) com as tendências (odeio a palavra tendência também, mas tem hora que não dá pra substituir).
Hoje, como sempre e pra variar um pouco, tenho as minhas chatices. Hoje em dia, acho o ó esmalte cintilante. Veja bem, esmalte metálico eu até consigo lidar. Mas glitter, brilho e essas coisas não me pegam. Adoro os esmaltes opacos, matte e o escambal, metálico só cor escura também, se não já acho esquisitinho, mas não me venha passar glitter na minha unha que eu vou ficar bem pêdavida.


Até que o dessa foto, com um pouco de esforço e na ocasião certa, eu saberia lidar. Gostei mesmo é da Caneca!

Ultimamente não faço as unhas com a manicure toda semana, só quando tenho que fazer as do pé (faço de 15 em 15 dias por preguiçinha mesmo, e porque não acho tããão necessário fazer pé toda semana). E as mãos eu dou um jeitinho toda semana, só pra não ficar aquela maravilha, né?! Não compro esmaltes a rodo igual a simone, mas compro os que gosto e quando encano com uma cor, é só ela por um mês!
Então é isso, minhas impressões momentâneas a respeito de um assunto tão (tão mesmo, as meninas do trabalho só falam disso o tempo todo, às vezes) em voga!



3 comentários:

Iris Belle disse...

vermelho eh classico ne , nao da pra fica sem , e nao tem quem nao ame
mas eu gosto de glitter , axu q nao tem nenhuma cor q eu nao usaria hahahahha
beijus

Ela...... disse...

Nossa LI, eu tbm nunca fui ligada em esmaltes, na verdade nunca fui muito vaidosa, fazer as unhas era muito luo pra mim!! Graças a evolução do meu ser e minha vontade de sempre tentar ser alguem melhor rsrsrs (nossa drama ever) hj eu me cuido muito, não vivo sem maquiagem e até pinto as unhas, digo até pq não sou tãoooo fissurada como a Si, masss aprendi um pouco a ser com ela, hj acho legal colocar umas cores diferentes nas mãos!! Olha vc me inspirou a falar disso no meu blog, tava sem assunto mas vou dar uma atualizada, n hj claro srsrrs!!
Amei o blog de vcs!!
Bjss

Groselha gelada disse...

Oi Lilian!!

fiquei mto feliz de vc ter participado do debate lá no bloguinho,viu?
e obrigada pelo seu carinho :)

PS ri litros com a legenda do batom vermelho hahaha

BJOOOOOO